Destaque

Atendendo à data normal para o término do mandato, foram marcadas as eleições para a Comissão Coordenadora Concelhia de Aveiro (CCCA) do Bloco de Esquerda com o seguinte calendário:

 

-- 28 de setembro até às 15h00: data e hora limite para a entrega das listas candidatas à CCCA.

-- 22 outubro: data das eleições, com as urnas abertas na sede das 15h00 às 18h00.

 

As eleições regem-se pelo Regulamento Eleitoral das Comissões Coordenadoras Distritais/Regionais/Concelhias em vigor, disponivel em: https://bloco.org/media/regulamentoCCDRC2021.pdf

 

As últimas eleições realizaram-se a 24 de outubro de 2020 e o mandato da Comissão Coordenadora é de dois anos.

Notícias

Atendendo à data normal para o término do mandato, foram marcadas as eleições para a Comissão Coordenadora Concelhia de Aveiro (CCCA) do Bloco de Esquerda com o seguinte calendário:

 

-- 28 de setembro até às 15h00: data e hora limite para a entrega das listas candidatas à CCCA.

-- 22 outubro: data das eleições, com as urnas abertas na sede das 15h00 às 18h00.

 

As eleições regem-se pelo Regulamento Eleitoral das Comissões Coordenadoras Distritais/Regionais/Concelhias em vigor, disponivel em: https://bloco.org/media/regulamentoCCDRC2021.pdf

 

As últimas eleições realizaram-se a 24 de outubro de 2020 e o mandato da Comissão Coordenadora é de dois anos.

A candidatura do Bloco de Esquerda apresentou hoje o programa de governo “Novas Políticas, Aveiro Solidária” para as eleições autárquicas. Consulta-o aqui.

Junta-te a esta candidatura. Vem construir uma alternativa para uma Aveiro solidária."

 

 

Deixa aqui o teu contributo:

Nelson Peralta foi indicado, por unanimidade, pelo plenário de aderentes do Bloco de Esquerda de Aveiro como candidato à Presidência da Câmara Municipal de Aveiro.

Lê aqui o manifesto da candidatura autárquica do Bloco de Esquerda a Aeiro 2021.

Programa participado

Opinião

Em Águeda, em dezembro de 2020, estavam inscritas no centro de emprego 1.087 pessoas. É importante considerar que muitos seriam trabalhadores com contratos a termo, ou falsos recibos verdes. Aliás, esses vínculos representavam 30% do total dos trabalhadores do município, em 2018. Daí, também a necessidade de políticas municipais que combatam a precariedade.